A prefeitura da cidade de Campos Belos, 600km da capital do Estado, seguindo determinação da Secretaria Estadual de Saúde, paralisa as aulas, antecipando as férias, iniciando nesta quarta-feira(18).

NOTA DA PREFEITURA

Prezados , conforme a nota técnica da secretaria de saúde do Estado de Goiás divulgada nesta tarde de domingo (15/03) , a Prefeitura Municipal de Campos Belos por meio da Secretaria Municipal de Educação, comunica que as aulas tanto das escolas públicas como das escolas particulares terão suas férias antecipadas antecipadas *a partir do dia 18/03 (quarta-feira) por 15 dias , como medida para conter a disseminação do novo coronavírus em Goiás. Os docentes devem ficar atentos aos comunicados , para eventuais convocações e futuras medidas necessárias .
O momento é difícil e precisamos da união de todos , para superarmos esta atual crise.
Informa ainda que será instalado uma Unidade SENTINELA equipada e preparada para receber os sintomáticos do corona vírus.

Obrigada .
PREFEITO EDUARDO TERRA, CAMPOS BELOS.

Entre as medidas listadas pelo documento estão a suspensão, por 15 dias, de todos os eventos, públicos e privados, que envolvam aglomerações, bem como visitação em presídios e centros de detenção para menores e de pacientes que tenham sido diagnosticados com o vírus. Há, ainda, a possibilidade de suspensão de aulas em escolas da rede privada ou publica, se houver recomendação da autoridade sanitária.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) autorizou ainda que pacientes que estejam sob suspeita de contaminação ou que estejam comprovadamente infectados sejam submetidos a exames e vacinação compulsórios.

Na prática, o decreto permite ao Estado tomar uma série de medidas para conter a doença, incluindo a dispensa de licitação para adquirir bens e serviços e a possibilidade de contratações emergenciais e temporárias. Em termos de contratos, o secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino, fica autorizado a assinar contratos, convênios, acordos e ajustes acima de R$ 500 mil, desde que haja relação com o surto.

Em Goiás, os pacientes serão tratados no Hospital do Servidor Público, em Goiânia, que possui 222 leitos e receberá salas modulares de triagem no estacionamento.

Findados os seis meses estabelecidos inicialmente pelo decreto, poderá haver, caso seja necessário, a prorrogação do prazo. O documento foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE).